quinta-feira, março 03, 2016

Oiço a minha respiração.
A primeira coisa que me vem ao pensamento és tu Maria, na alegria que trazes a minha vida.
Custa me vir embora ao domingo a tarde e deixar te...é como se te abandonasse todos os fins de semana.
Olho aqui a minha volta e nao consigo gostar desta vida profissional. Talvez pela dificuldade/prguiça que tenho en agarrar um desafio que me exponha perante outros, Nao gosto de competir, gosto de trabalhar em conjunto...hoje nao me apetece mais...estou cansado.
Que Deus me ajude para que possa ajudar outros.

terça-feira, outubro 20, 2015

Finalmente...
Preciso de colo, preciso de amigos, preciso de nao me sentir só. Sinto-me cansado emocionalmente.
Tem sido um ano muito dificil, cheio de grandes altos e baixos. Gostava de perceber o que tudo isto me vai trazer.
Sinto cansado profissionalmente, desiludido farto de engolir sapos devido a minha incapacidade de competir. Estou cansado de tentar competir profissionalmente, os meus niveis de auto confiança estao muito em baixo, acho me um incapaz e sinto me numa corda bamba prestes a cair.
Levanto me todos os dias com uma força renovada, pensando, hoje vou conseguir.
Os meus colegas no trabalho, 95% cinicos, falam todos mal nas costas uns dos outros....racistas, ego á flor da pele, inseguros, mas afinal o mundo é assim cheios de pessoas assim, assadas ou cozidas...
Tenho dificuldade em perceber onde tudo isto me vai levar...e em que estado vou la chegar.
Penso e tento mil e uma coisas para me motivar todos os dias pela manha quando me levanto...é uma tarefa titanica. Vai me valendo os pensamentos sobre as situacoes que passo com a Maria Flor, o Prana e as sessoes de tow in na Nazaré...o mar lava-me a alma.
Nao tenho ninguem neste momento que se disponibilise para ouvir me...para conversar como fazem dois amigos, sem filtros, como esta tao na moda hoje dizer...hipocrisia...
Questiono cada vez mais a minha existencia..a consciencia que tenho de mim...distraio me com o facebook, whatssup, internet em geral....vido uma vida carregada de online, para tentar culmatar este vazio..e o pior é que eu sei que isto nao é o caminho....e olho a minha volta e a maioria das pessoas vai por aqui...pela vida virtual...cada vez menos sozinhos, mas cada vez mais isolados...

quinta-feira, dezembro 18, 2014

Maria,

não há dia ou momento que não pense em ti, hoje como em muitos outros dias dou por mim a rir me sozinho ou a lembrar me de um gesto teu....na piscina toda satisfeita na agua :)...deitada ao meu lado a fazer me uma festa com essa mãozinha tão pequena....enche-me o coração. Eu a perguntar te onde estava eu a trabalhar e tu a responderes no intermarche, e a olhares para mim com esse ar malandro :):):):), de lado, comose estivesses a provocar...adoro quando dizes....Pai, vamos brincar as cocegas, com a alegria de que isso é a melhor coisa do mundo....efectivamente é uma das :):):):). Ponho me a pensar no que poderias ser se eu e a tua mae estivessemos no mesmo registo. Não me consigo imaginar viver sem ti,mas nao consigo viver coma tua mãe. Rompendo com ela sinto que rompo contigo. Sabes que isto não é algo recente...infelizmente eu e a tua mãe nao nos entendemos, e eu, ou saio deste trajecto e tento ser feliz de outra maneira ou então vou apodrecer muito rapidamente.

Espero que me perdoes minha filha.

domingo, agosto 24, 2014

...novamente, nao consigo deixar este sentimento de mal amado, de solidão, de tristeza...
onde estou eu...para onde vou, sinto me a morrer por dentro...
quero viver, mas estou sem forças, gostava de partilhar um caminho...de crescer juntamente com alguem....sinto me sufocado, tenho que mudar alguma coisa na mnha vida...nao me sinto amado, culpo me por tudo isto, penso que nao deveria estar a pensar estas coisas, mas nao me consigo libertar disto...faco um caminho duro, sem contact fisico, estou carente de amor de atenção, como qual criança abandonada. Penso em acabar a minha relação actual, estupidamente num pretexo para o fazer...sinto me perdido, sozinho e a morrer por dentro como as plantas quando nao sao regadas, penso em ser feliz de outras formas...nao vou mais a ceder a chantagens emocionais...vou seguir...
Que triste este blog parece só depressão...mas eu nao sou so isto. tambem sou alegria vontade de viver...

domingo, maio 12, 2013

Hoje a tua neta acordou a perguntar por ti :). Hoje chorei como nunca chorei desde que partiste...
Dizemos lhes que estas com o Jesus(como ela o chama) mas que lhe mandas um beijinho :). Vamos lhe mostrando a tua foto, quero que ela te tenha presente....
Acho que só agora começo a tomar consciencia de tudo o que se passou...
Enfim...sinto me sozinho e triste...

domingo, maio 05, 2013

Foi no dia do Pai que partiste sem avisar.
Estava eu "chateado" porque ainda não tinha recebido um telefonema do dia do Pai, quando o telefone toca. Vi que era a Carla, pensei, finalmente bolas...quando atendi, durante os segundos iniciais, não percebi se estava a chorar ou a rir desmesuradamente. Rapidamente me apercebi que estava a chorar, pedi que se acalmasse e contou me que tinham tido um acidente que estavas no chão inconsciente, a Maria Flôr estava bem, por milagre nada lhes tinha acontecido. Liguei ao meu irmão, ao meu Pai....
Liguei á Catalina, que por sorte ou azar, estava perto do hospital, dirigiu-se para lá. Disse me que as coisas não estavam famosas e que a ambulancia com a minha mãe não tinha saído ainda do local do acidente, e que so faziam isto quando as coisas eram graves mesmo. Aconselhou me a apanhar um avião e a regressar rapidamente a Lisboa. Falei com os meus colegas e fui directo ao aeroporto. Lembrei me de ti Zé, da convicção que tinha tido quando tiveste o teu acidente e estavas em coma, de que ias ultrapassar. Já no aeroporto, recebo um telefonema do meu pai a dizer que vem do algarve e me apanha no aeroporto. A Catalina liga me, diz me que a ambulancia ainda não chegou e que faleceste no local do acidente. Não quero acreditar, mantenho a minha postura dormente. Perco a vaidade que nos acompanha no dia a dia, as lagrimas caem me pela minha cara sem mover um musculo....Ligo á tua irmã, digo lhe que tiveram um acidente e que estas no hospital, que é grave, para agarrar no teu Pai e vir. Senti a sua fragilidade...
No meio disto tudo continuo dormente sem ter noção da realidade, tento apoiar a Carla, a tua neta aparentemente estava bem, á noite já brincava...tento apoiar a tua irmã, estava com medo que lhe desse um colapso se lhe dissesse pelo telefone. Telefonemas começam a surgir de todos os lados. Fico preocupado com a tua mãe, fragil, quando soubesse pedi aos teus irmãos para terem cuidado na forma como lhe iam dar a noticia...
Sinto que não tive tempo para me despedir de ti...
Falava com a tua irmã para tentar minimizar a sua intranquilidade e passar lhe alguma confiança e quase que não conseguia desligar o telefone sem chorar...
Uma das coisas que mais gostava de ver, era a alegria tua e da tua neta, quando se viam :).
As vezes imagino o teu desespero quando olhaste para o lado quando a Carla te chamou, ao dares conta de tudo o que estava a acontecer...o facto de pensares que poderias ter infligido algum mal a tua neta, e o facto de partires sem poderes estares e brincar novamente com ela.
Senti uma sensação de impotencia, deveras frustante por não estar no local na altura, por não poder ajudar, por não poder fazer nada...
A tua neta tem perguntado muito por ti, como sabes. gostava de as vezes saber o que se passa naquela cabecinha :).
Esta semana a educadora dela disse que sendo a mais nova de todas as crianças é a que já fala melhor, que tem uma expressão e qualidade de expressão acima da média, mas que é muito teimosa :):) e senhora do seu nariz e precisa de se conseguir concentrar nas coisas que faz(aqui sai ao Pai :) )



   

sábado, outubro 20, 2012

Ligo me á net...fico interminavelmente á espera de um contacto de uma ligação, de um olá, de uma conversa mesmo sem ouvir a voz de outra pessoa, so me oiço respirar ao mesmo tempo que oiço o barulho das teclas, sinto me a enloquecer a qualquer momento. como que se tivesse ligado ao mundo das emoções assim, por wifi.

Sinto me sozinho, sem amigos, sem ninguem...completamente isolado, sinto me a enlouquecer, como se entrasse numa espiral de autodestruição. As vezes paro e observo este meu estado constante como se passasse a ser o meu estado normal em vez de uma transição ou até mesmo algo pontual. Assumirei as consequencias de todas as decisões que tomei....às vezes penso que vou acordar deste sonho mau e pensar que ja passou. Quero a minha paz de volta....quero a minha vida de volta. Quero colo.
Cla-Problema de Expressao
R.A.D.A.R- Track 02
Ornatos- Chaga
Susana Félix - Flutuo